Secretários estaduais reagem à nomeação de Queiroga

[ad_1]

O médico cardiologista Marcelo Queiroga assume nesta terça-feira (16) o cargo de ministro da Saúde no governo. Queiroga é o quarto nome a receber a nomeação desde o início do mandato de Bolsonaro, e foi recebido de forma positiva pelos secretários estaduais de Saúde.

De acordo com os secretários, o médico esteve numa posição de vantagem sobre Ludhmila Hajjar para assumir o posto. Nesse sentido, a experiência de Queiroga na administração de associações é propícia para um bom mandato, além do profissional ser considerado “gente boa” pelos secretários. A informação foi publicada pela jornalista Camila Mattoso, do jornal Folha de São Paulo.

Marcelo Queiroga incentiva a vacinação contra o Covid-19, e o mesmo já foi imunizado. O médico é conhecido por ser próximo da família Bolsonaro, principalmente do senador Carlos Bolsonaro. Além do mais, o cardiologista participou da transição de governo em 2019, dando dicas ao atual presidente.

A liderança inédita de Queiroga na Saúde toma forma logo após Ludhmila Hajjar desistir do cargo na pasta. Ambos foram recebidos por Bolsonaro para reuniões acerca da posição, no último fim de semana; porém, Ludhmilla recusou a posição por “motivos técnicos”.

Pazuello deixa cargo com anúncio de vacinas

Em seus últimos momentos no Ministério da Saúde, Eduardo Pazuello anunciou na última segunda-feira (15) que o governo fechou acordos para a compra de mais vacinas. Nas palavras do ex-ministro, 138 milhões de doses de vacinas da Pfizer e Janssen foram adquiridas, para combater a pandemia de Covid-19 no país.

Ex-ministro Eduardo Pazuello, que deixa o cargo na Saúde nesta semana. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Leia mais notícias:

OMS deve se reunir nesta terça-feira,16, para discutir sobre vacina da Oxford

Mourão diz que governo errou ao não fazer campanha de conscientização da COVID-19

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

[ad_2]

Fonte Notícia