‘Se tiver de entrar com o sub-17 contra o Santos, vamos entrar’, Abel – Prisma



São Paulo, Brasil


Abel Ferreira comemorou muito no final do jogo.


Não queria saber se o Defensa y Justicia tinha 15 desfalques por conta da Covid-19.


Ele precisava da vitória de ontem, na Argentina, no acanhado estádio estádio Norberto “Tito” Tomaghello. Dentro da casa do clube que tirou a Recopa Sul-Americana do Palmeiras.


E ainda conseguir a terceira vitória para lutar não só pela classificação às oitavas, mas pela melhor campanha na Libertadores.


Chegar à terceira vitória em três jogos e calar as cobranças pelo Campeonato Paulista, que o português está levando como mero torneio de preparação para reserva e garotos palmeirenses.


E a vitória por 2 a 1, com direito a dois gols de Rony, trouxe tudo isso.


“Uma linha de cinco defensores, quatro à frente e apenas um centroavante. Foi uma equipe que jogou na retranca à espera dos nossos erros, uma equipe muito competitiva, que ficou esperando uma bola parada ou contra-ataque.


“Nós, com paciência, procuramos a altura certa para fazer os nosso gols”, disse Abel após o jogo.


O técnico outra vez fez questão de reverenciar Rony, que fez dois gols, em duas assistências de Luiz Adriano.


“Eu apenas indico caminho aos jogadores. O mérito é deles, é da equipe, é do Rony. É um jogador que qualquer treinador quer ter, intenso, técnico, que defende, que ataca…


“Acreditamos que o futebol moderno é isso, é intensidade, velocidade. É chegar na área e não estar na área. Ele nos dá tudo isso.



“Pode fazer qualquer uma das posições na frente, centroavante ou ponta. Ele aceitou o desafio da equipe técnica, mas tudo o que está a acontecer é fruto do trabalho dele, da dedicação dele e do jogo coletivo.”


O atacante que chegou ao seu quarto gol em três jogos da Libertadores estava muito grato ao parceiro, que deu duas assistências que decidiram a partida.


“O Luiz Adriano é meu irmãozão. A gente sempre conversa que ali na frente temos de dar nosso 100%, temos de deixar o melhor para matar os jogos.


“Sempre conversamos antes dos jogos para quando tivemos chances matarmos. Feliz pelas assistências e eu feliz pelos gols, por ter contribuído.


“Feliz por ele e por mim também.”


Após a partida, o clima de rivalidade veio à tona. Com jogadores do Palmeiras e do Defensa y Justicia se xingando. Principalmente Felipe Melo e Benítez. Só não houve briga por conta da intervenção dos seguranças.


Mas depois de celebrar a vitória, Abel Ferreira fez questão de atacar a Federação Paulista de Futebol. Que o obriga a colocar reservas e garotos nos jogos do Palmeiras.


E decidiu fazer revelações sobre pedidos negados de adiamentos de jogos. As tentativas foram para poder escalar seus titulares.


“Contra o Corinthians, nós pedimos para adiar o jogo e não adiaram. É bom a gente falar isso para quem está de casa e não sabe ‘patavina’ disso, fala sem saber nada da organização. Nós pedimos para não meterem o jogo do Corinthians no meio da Copa do Brasil e ninguém quis saber nada. Não foi o Palmeiras que quis jogar com o Corinthians no meio da Copa.


“Então, quando a própria organização (FPF) não quer saber do Paulista, nós vamos ter que priorizar a Libertadores. Vamos fazer nosso melhor no Paulista. Se der para ganhar, ganhamos. Se não der para ganhar, seguimos em frente.


“Temos 24 horas para preparar cada jogo. Já falamos o que significa o Paulista para nós. Eu sei que muita gente fala do nosso planejamento, da nossa organização, mas nós não controlamos a pandemia. Não temos culpa de ter que fazer dois jogos a cada três dias. Portanto, temos que priorizar competições. Se contra o Santos tivermos que entrar com o sub-17, vamos com o sub-17. Ou com o sub-20.


“No Paulista, vamos fazer o que for possível. Vamos tentar escalar a melhor equipe, mas sabendo que há jogadores que jogaram hoje e não podem jogar daqui a dois dias. Já temos jogadores lesionados, fruto da pandemia e da organização dos jogos, que nada têm a ver com a organização do treinador ou da estrutura de futebol do Palmeiras, que quer entrar para vencer todas as competições.



Abel mostrou sua alegria pela vitória.


E também a ira contra a FPF.


Que o obriga a abrir mão do Paulista.


Jogar com vários reservas amanhã contra o Santos.


Porque a prioridade é a Libertadores…



Fonte Notícia

Please follow and like us: