Petrobras aprova general indicado por Bolsonaro para concorrer à eleição como novo presidente-executivo

[ad_1]

Assembleia de acionistas da Petrobras aprovou, nesta segunda-feira (11), o general da reserva Joaquim Silva e Luna como membro do Conselho de Administração da companhia.

Silva e Luna havia sido indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para concorrer à eleição como novo presidente-executivo da petroleira.

Ex-Diretor-Geral da Itaipu Binacional, Joaquim Silva e Luna, agora membro do Conselho de Administração da Petrobras, indicado pelo presidente Bolsonaro; Foto: Agência Brasil/Divulgação

Silva e Luna era comandante brasileiro da hidrelétrica binacional de Itaipu. Bolsonaro teria indicado ele, após discordar do executivo Roberto Castello Branco que aprovava aumento nos preços de diesel e gasolina da companhia que, segundo o ex-presidente da companhia, seguia indicadores internacionais de mercado.

Conforme o estatuto da empresa, o presidente da Petrobras é escolhido pelo Conselho de Administração dentre os seus membros. Dessa forma, o presidente da estatal precisa fazer parte do colegiado.

Com a saída de Castello Branco, o estatuto da empresa define que o presidente do Conselho de Administração indique um substituto dentre os demais membros da Diretoria Executiva até a eleição do novo presidente-executivo.

Bolsonaro tem o direito de indicar o presidente da Petrobras porque a União é a maior acionista da companhia. A nomeação, porém, depende de aval do conselho. Com a aprovação de Silva e Luna, o conselho dá sinais de apoio a indicação do presidente.

Mais mudanças na Petrobras

A saída de Castello Branco levou a saída automática de outros sete membros do colegiado, que já foram substituídos ainda na assembleia extraordinária desta segunda-feira (11).

Foram eleitos, pelo sistema de voto múltiplo, além de Luna, seis nomes indicados pela União: Eduardo Bacellar Leal Ferreira, Ruy Flaks Schneider, Márcio Andrade Weber, Murilo Marroquim de Souza, Sonia Julia Sulzbeck Villalobos, Marcelo Gasparino e Cynthia Santana Silveira.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

“Minha espada não tem partido” afirma general do exército a Bolsonaro; Entenda a relação do presidente com as forças armadas

Pacheco consultará Secretaria-Geral para avaliar se pode incluir governadores e prefeitos na CPI

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

[ad_2]

Fonte Notícia