Obama: ‘Todos os caminhos para uma arma nuclear foram cortados’
Por Redação Publicado 14 de julho de 2015 às 08:47hs
Na Casa Branca, presidente Barack Obama faz pronunciamento ao lado do vice Joe Biden sobre acordo nuclear com o Irã - POOL / REUTERS

Presidente dos EUA diz que vetará qualquer legislação que impeça implementação de acordo com o Irã

VIENA — O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta terça-feira que o acordo alcançado entre o Irã e as potências mundiais bloqueia todas as vias para Teerã conseguir uma arma nuclear e faz do mundo um lugar mais seguro. Em um recado para o Congresso, ele prometeu que irá vetar qualquer legislação que impeça a implementação bem-sucedida do pacto. A resolução será agora analisada pelos legisladores americanos, que poderão rejeitá-la e manter as sanções contra o Irã, ao mesmo tempo em que o Parlamento iraniano vai avaliar e emitir um veredicto sobre o acordo.

— Um acordo abrangente e de longo prazo com o Irã vai impedi-lo de obter uma arma nuclear. Todos os caminhos para uma arma nuclear foram cortados. Este acordo demonstra que a diplomacia americana pode trazer uma mudança real e significativa — disse Obama em um pronunciamento na Casa Branca.

Citando o ex-presidente John Kennedy, Obama afirmou que não “se deve negociar por medo, mas não devemos ter medo de negociar”. Obama ressaltou ainda que haverá consequências se o Irã violar os compromissos do acordo. Segundo o presidente, o pacto não se constrói a base de confiança, mas de verificação.

O acordo prevê a redução de dois terços das centrífugas instaladas no Irã. Segundo Obama, a República Islâmica não poderá produzir urânio altamente enriquecido e plutônio para armas. Inspetores ocidentais terão acesso às instalações iranianas.— Inspeções ocorrerão onde for necessário e quando necessário — complementou Obama.

Ao anunciar formalmente o acordo, a chefe de política externa da União Europeia (UE), Federica Mogherini, disse que o pacto cria as condições para acabar com uma crise de mais de dez anos.

— É uma grande honra para nós anunciar que chegamos a um acordo sobre a questão nuclear iraniana — afirmou Federica em uma entrevista coletiva em Viena, onde os negociadores se reuniram por mais de duas semanas até o alcance do pacto. — Este é um dia histórico porque criamos as condições para a construção de confiança e abrimos um novo capítulo nas nossas relações.

Segundo Federica Mogherini, o acordo respeita os interesses de todos os lados.

— Temos responsabilidade com a nossa geração. É a conclusão, mas não é o fim do trabalho comum.

As sanções econômicas e financeiras da União Europeia (UE) e dos Estados Unidos ao Irã serão levantadas quando o acordo for implementado. As medidas, no entanto, serão restauradas em 65 dias se Teerã violar o pacto.

Fonte: O Globo