O esquecido Massacre de Zong, quando 132 escravizados foram lançados vivos ao mar


Crédito, Art Images via Getty Images

Legenda da foto,

Para minimizar seu prejuízo, o capitão do Zong decidiu lançar os africanos mais debilitados ao mar e reivindicar o pagamento do seguro

Em 1781, 132 africanos escravizados foram lançados vivos ao mar de um navio negreiro britânico chamado Zong para morrerem afogados.

Eles estavam doentes e, na visão do capitão da embarcação, representavam uma ameaça à sua margem de lucro — ao passo que a perda do que ele considerava na época sua “mercadoria” poderia ser compensada com o pagamento do seguro.

Os responsáveis pela atrocidade, conhecida como Massacre de Zong, acabaram impunes, apesar dos esforços de ativistas do movimento abolicionista britânico para que fossem julgados por homicídio.

E o episódio, que teria sido imortalizado na pintura abaixo do artista britânico William Turner, é hoje um dos símbolos dos horrores do tráfico negreiro.



Fonte Notícia

Please follow and like us: