Inaugurada há seis meses, MS-040 está repleta de buracos
Por Redação Publicado 16 de julho de 2015 às 10:34hs
Em menos de um ano de sua inauguração, rodovia já passa por trabalhos de recape (Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado)

Rodovia entregue em dezembro e orçada em R$ 306 milhões, já apresenta fissuras e erosão

Rodovia inaugurada há quase sete meses e investigada pela Operação Lama Asfáltica da Polícia Federal, a MS-040, que liga Campo Grande a Santa Rita do Pardo, já passa por recapeamento, está esburacada, com fissuras, rachaduras, erosões nas margens da pista, e pra piorar, não foi totalmente concluída por todas as empresas responsáveis pela obra. O total investido foi de R$ 306.427.150,97, provenientes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A CGR Construtora, que é responsável pelo último lote da rodovia, na chegada à Santa Rita, ainda está fazendo as canaletas de drenagem e o meio-fio. O trecho de 210 km foi inaugurado pelo ex-governador André Puccinelli (PMDB) em 29 de dezembro do ano passado, separado em 10 contratos executados por cinco empresas: a Proteco Construções, Equipe Engenharia, Equipav Engenharia, Encalso Construções Ltda e CGR Construtora. A Proteco, ligada ao empresário João Amorim, está sendo investigada pela Controladoria Geral da União (CGU), Polícia Federal e Receita Federal por indícios de corrupção e superfaturamento, incluindo os trechos executados na rodovia estadual.

A reportagem percorreu a rodovia para conferir o estado da MS-040, atentando à qualidade da obra, como é questionado pela CGU.

Fonte:  A reportagem, de Lairtes Chaves, está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.