F1 – Tentando decifrar mais a suspensão traseira do Red Bull RB16B

[ad_1]

Parte da suspensão traseira do RB16B de 2021

Ontem publicamos um artigo com um vídeo sobre as modificações que os Touros fizeram na suspensão traseira do RB16B, mas mesmo legendado, não está fácil de entender. Vamos tentar esclarecer um pouco melhor então…

A Red Bull fez tudo que é possível para esconder partes do seu carro. Mas pelo que foi visto até agora, os Touros parecem ter dado um passo em direção ao que a Mercedes considerou ser uma grande vantagem no ano passado – uma grande redistribuição dos componentes da suspensão traseira.

Com a limitação das mudanças a partir de 2020, não teria sido fácil fazer mudanças como a Mercedes fez isso quando não havia as limitações desse ano.

A Red Bull tinha seus braços ou hastes traseiras da suspensão ligados à estrutura de colisão traseira no ano passado, por isso pode ser apenas um caso de reavaliar as cargas dos componentes e acomodar as mudanças na estrutura existente.

Não é possível saber ainda com certeza se a Red Bull foi para um novo desenho de caixa de câmbio, o que poderia ser feito a um custo de dois tokens, mas a equipe moveu o braço dianteiro da suspensão traseira para baixo do pullrod suspensão. Antes estava por cima.

Talvez eles tenham conectado esse braço a uma área de anteparo de caixa de velocidades existente, mas é um componente muito altamente carregado. Está em tensão sob frenagem, compressão sob aceleração e uma variedade de cargas de curvas, então o que quer que seja fixado precisa ser rígido o suficiente para não permitir qualquer movimento.

Essas mudanças são todas sobre aerodinâmica e são baseadas em alcançar exatamente o mesmo que é buscado constantemente com a parte dianteira do carro – a necessidade de remover o máximo de bloqueio possível para permitir que mais massa de ar flua entre o interior do pneu traseiro e a superfície do corpo da garrafa de Coca-Cola.

Quanto mais fluxo de ar nessa área, melhor o desempenho do difusor. É ainda mais importante devido à regra do assoalho mais estreito de 2021, que reduzirá a quantidade de fluxo que está sendo derramado sobre as bordas externas debaixo do assoalho, o que reduziria novamente o desempenho potencial do difusor.

Nas imagens de lançamento, também pudemos ver como o novo assoalho é mais simples de do que era antes. Provavelmente ainda veremos alguns apêndices extras aparecendo em várias áreas na pré-temporada.

Também vamos entender mais sobre a extensão das mudanças da suspensão traseira, mas sem ver mais imagens ou o carro em si marcando tempo na pista a partir de 12 de março no Bahrain, é difícil ter certeza de quão longe a Red Bull foi capaz de ir.

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.

!function(f,b,e,v,n,t,s){if(f.fbq)return;n=f.fbq=function(){n.callMethod?
n.callMethod.apply(n,arguments):n.queue.push(arguments)};if(!f._fbq)f._fbq=n;
n.push=n;n.loaded=!0;n.version=’2.0′;n.queue=[];t=b.createElement(e);t.async=!0;
t.src=v;s=b.getElementsByTagName(e)[0];s.parentNode.insertBefore(t,s)}(window,
document,’script’,’https://connect.facebook.net/en_US/fbevents.js’);
fbq(‘init’, ‘1394990003897405’); // Insert your pixel ID here.
fbq(‘track’, ‘PageView’);


[ad_2]

Fonte Notícia