Em nova pesquisa Datafolha, Bolsonaro tem rejeição de 54%

[ad_1]

O Instituto Datafolha realizou uma nova pesquisa a respeito do desempenho de Jair Bolsonaro diante da crise do Covid-19. Divulgado na última terça-feira (16), o estudo contou com 2.023 entrevistados, que avaliaram as ações do presidente em relação à pandemia no país; e 54% dos resultados consideraram o governo como ruim ou péssimo.

Este número demonstra um aumento na rejeição do presidente aos olhos da público consultado. Anteriormente, numa pesquisa feita em janeiro, a avaliação negativa do governo bolsonarista era de 48%, e em dezembro era de 42%. No que diz respeito às avaliações positivas, Bolsonaro teve uma aprovação de 22% na pesquisa atual.

Jair Bolsonaro durante cerimônia para sanção dos projetos de lei para aquisição de vacinas. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

24% dos entrevistados consideraram o governo regular, e 1% não soube responder. Ainda, sobre o desempenho geral do atual presidente, 30% considerou como ótimo ou bom, 24% como regular, 44% como ruim ou péssimo e 2% não teve resposta.

Na pesquisa, Bolsonaro foi considerado o maior culpado pela pandemia

Os entrevistados também foram perguntados pelo Datafolha sobre quem eles consideravam o “principal culpado” pela situação da pandemia. Bolsonaro ficou na frente com 43%, enquanto que os governadores ficaram com 17% e os prefeitos, 9%. Para 11% dos consultados, nenhuma das opções era culpada pela baixa contenção do Covid em território nacional.

Além disso, o próprio Ministério da Saúde foi avaliado na pesquisa: 39% o considerou ruim ou péssimo no combate à doença, contra 28% ótimo/bom e 32% regular.

No dia 16, a Saúde recebeu o cardiologista Marcelo Queiroga como novo ministro da pasta. Anteriormente, quem ocupava o cargo era o ex-general Eduardo Pazuello, que foi o terceiro nome no posto desde o início do governo vigente.

Leia mais notícias:

Senado prorroga até o final de 2021 uso de fundos para combate à pandemia

Brasil atinge novo recorde de mortes diárias com 2.798 nesta terça-feira (16)

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

[ad_2]

Fonte Notícia