Confira dicas de jovem aprovada em 1º lugar em medicina na UFBA – Notícias



Maria Eduarda Dantas da Veiga estudou em um colégio particular como bolsista. A jovem se dedicou por três anos às aulas do cursinho para conseguir passar em medicina. Duda, como é conhecida, conseguiu o primeiro lugar na UFBA (Universidade Federal da Bahia) e também foi aprovada em medicina na Universidade Federal do Pará.



“A primeira dica que eu dou é respeitar o seu ritmo de estudo, quando estiver cansado de estudar, pare”, diz a jovem. “Eu estudava até a exaustão, o resultado é que além de não reter o conteúdo, fiquei doente e em depressão.”


Duda passou o ano de 2020, como tantos outros estudantes brasileiros, acompanhando as aulas remotas no cursinho Qi Vestibulares, em Belém do Pará, as ao contrário de muitos vestibulandos, a jovem achou a experiência positiva. “Como as aulas eram gravadas, eu organizava o meu tempo, quando estava cansada pela manhã, estudava mais a tarde, o que foi muito bom pra mim.”


O ritmo de estudos de Maria Eduardo era ditado pelas aulas. “Assistia aulas, fazia exercícios e revisava a matéria”, explica. Para ela, o mais importante para quem busca uma vaga em medicina é focar em matemática e em redação. “Eu fazia muitos exercícios, sempre li muito e escrevia ao menos duas redações por semana; importante ficar atento aos assuntos de atualidades.” Deu certo, Duda tirou 980 na redação, que tem como nota máxima mi pontos.



Já Julia de Almeida Lima, de 17 anos, decidiu que queria cursar medicina aos 7 anos de idade. “Quando estava no nono ano do ensino fundamental, decidi fazer um curso de redação, com o incentivo do meu professor, fiz a prova do Enem pela primeira vez”, conta.


A menina de 17 anos, que estudou em escola pública, fez cursinho Equilibrium Vestibulares durante todos os anos do ensino médio. “Eu tinha muito receio de não passar em medicina e ficar tentanto por muito tempo, então comecei a me preparar cedo.”


Júlia também contou com o apoio dos professores do cursinho durante a pandemia. “Eles não suspenderam as aulas e eu tirava as dúvidas até por whatsapp, me deram um suporte que eu não tive na escola.”


Aprovada em medicina na UFPA, Julia tirou 960 na redação do Enem e aguarda a resposta da UEPA (Universidade do Estado do Pará) para saber se continuará morando em Santarém, sua cidade natal.




Fonte Notícia

Please follow and like us: