Comércio lojista do Rio tem vendas negativas pelo segundo mês Por Agência Brasil

[ad_1]


Agência Brasil – As vendas do comércio lojista da capital fluminense caíram 6,5% em fevereiro em relação ao mesmo mês de 2020. É o segundo resultado negativo do ano. Em janeiro, a queda atingiu 15%. Os dados são de pesquisa do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDLRio) e do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Município do Rio de Janeiro (SindilojasRio), divulgada hoje (15). A sondagem ouviu 750 estabelecimentos comerciais da cidade. As duas entidades, juntas, representam mais de 30 mil lojistas.

Em entrevista à Agência Brasil, o presidente das duas entidades, Aldo Gonçalves, comentou que os números evidenciam que não houve ainda uma retomada da economia e o comércio sofre muito por conta do desemprego. “Está altíssimo o desemprego no Rio e no Brasil todo. E a queda do poder aquisitivo – há muitas pessoas trabalhando com salário parcial – impacta negativamente o comércio”.

A pesquisa revela que todos os setores do Ramo Mole, que compreende os bens não duráveis, e também do Ramo Duro (bens duráveis) apresentaram resultados negativos em fevereiro. As maiores quedas no faturamento foram encontradas no Ramo Mole em calçados (-5,5%), confecções (-5,2%) e tecidos (-4,8% ) e no Ramo Duro (bens duráveis) em óticas (-6,8%), móveis (-5,5%), joias (-5,2%) e eletrodomésticos (-3,8%). As venda à prazo e à vista foram as formas de pagamento preferidas pelos consumidores, embora registrando retrações de 3,8% e 3,5%, respectivamente, comparativamente com igual mês do ano passado.

Curto prazo

Aldo Gonçalves não vê possibilidade de reversão do quadro de queda das vendas no comércio no curto prazo. “Se houver uma recuperação, vai ser lenta e gradual. Enquanto não mudar esse cenário de desemprego, a situação ficará negativa. A pessoa sem trabalho e sem emprego não pode comprar, não pode consumir”.

Nem o aumento da imunização da população anima o presidente do CDLRio e do SindilojasRio. “Para mudar, tem que ser com emprego. Não é a vacina que vai mudar isso”, destacou.

É preciso, segundo Aldo, que o governo invista em infraestrutura e tenha uma política desenvolvimentista que crie empregos. “Isso é fundamental para a retomada da economia”, sinalizou o executivo.

Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.

!function(f,b,e,v,n,t,s)
{if(f.fbq)return;n=f.fbq=function()
{n.callMethod? n.callMethod.apply(n,arguments):n.queue.push(arguments)};
if(!f._fbq)f._fbq=n;n.push=n;n.loaded=!0;n.version=’2.0′;
n.queue=[];t=b.createElement(e);t.async=!0;
t.src=v;s=b.getElementsByTagName(e)[0];
s.parentNode.insertBefore(t,s)}(window, document,’script’,
‘https://connect.facebook.net/en_US/fbevents.js’);
fbq(‘init’, ‘751110881643258’);
fbq(‘track’, ‘PageView’);


[ad_2]

Fonte Notícia