Campanha de Vacinação Contra Gripe é prorrogada pela segunda vez
Por Redação Publicado 14 de junho de 2018 às 10:08hs

O Ministério da Saúde tornou a prorrogar o prazo para o encerramento da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe. Com a mudança, a ação de imunização segue em todo o país até a próxima sexta-feira (22). O cronograma inicial previa o encerramento da campanha no 1º de junho, no entanto, o prazo foi adiado para o dia 15 e, agora, alterado novamente. De acordo com o órgão federal, o prolongamento do prazo ocorre devido á baixa cobertura vacinal em outras regiões do país, o que coloca em alerta as demais.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), até o último dia 08, quando foi divulgado o último Boletim de Vacinação, 168.334 pessoas já haviam sido imunizadas na cidade, o que representa 85,09% do público alvo, de 197.820. A vacina está disponível nas 66 unidades básicas de saúde (UBS) e de saúde da família (UBSF), das 7h15 às 11h e das 13h às 16h45.

Dentre os grupos, Idosos e professores já atingiram a meta de vacinação, sendo que o primeiro grupo alcançou 95,65% (76.599) e o segundo 123,49% (8.160). Dois grupos recomendados para vacinação estão com cobertura vacinal abaixo do previsto: crianças de 6 meses a menores de 5 anos, com 63,57% (34.607) e gestantes com 56,29% (5.796).

Três grupos estão próximos de alcançar a meta: as puérperas  representam 75,83% (1.283); os portadores de comorbidades 77,22% (16.674); e, os trabalhadores da área da saúde 81,83% (18.912).

A vacina é apenas para pessoas a partir dos 60 anos, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, mulheres até 45 dias após o parto, trabalhadores da saúde, professores das escolas públicas e privadas, povos indígenas, portadores de doenças crônicas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estejam sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade, os funcionários do sistema prisional e estagiários da área da saúde.

Para receber a dose, todos os indivíduos devem apresentar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) e/ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande (Hygia), documento pessoal de identificação e a caderneta de vacinação (caso tenha). Os doentes crônicos devem apresentar também o laudo médico ou atestado da doença, podendo ser aceita cópia do receituário médico recente.

Já as gestantes e puérperas devem apresentar o cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; profissionais de saúde: a carteira de conselho ou holerite; os indígenas: cadastro na SESAI.

Os estagiários que realizam as atividades curriculares no Hospital Universitário (HU), na Santa Casa e no Hospital Regional devem ser imunizados no próprio hospital. Estes locais são responsáveis por elaborar a listagem dos acadêmicos imunizados.

Os estagiários que realizam as atividades curriculares nos outros locais se saúde devem procurar um das 66 unidades básicas de saúde (UBS/UBSF) no horário de funcionamento das salas de vacinação: das 7h15 às 11h e das 13h às 16h45.

Os acadêmicos devem apresentar o comprovante do estágio em serviço de saúde, sendo esse um documento oficial emitido pela instituição de ensino, timbrado, constando o curso a qual pertence o estagiário, período do curso, unidade de saúde na qual realiza as atividades curriculares, com data posterior a 23/05/2018 e carimbado pela coordenadoria ou secretaria do curso de saúde. O documento será retido como forma de comprovação para administrar a dose.