Câmara decidirá sobre prisão de deputado em sessão marcada para sexta-feira às 17h Por Reuters

[ad_1]

2/2
© Reuters. Plenário da Câmara dos Deputados

2/2

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) – A Câmara dos Deputados marcou sessão para às 17h da sexta-feira para decidir se mantém ou relaxa a prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), detido após ataques a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Havia a expectativa, entre alguns deputados, que a prisão do parlamentar fosse aliviada na audiência de custódia ocorrida no início da tarde, o que não ocorreu.

Diante da manutenção da detenção, a Câmara se vê, agora, obrigada a se pronunciar sobre a prisão, razão pela qual foi convocada a sessão da sexta-feira.

“A Câmara dos Deputados realizará amanhã, às 17h, a sessão deliberativa para tratar da apreciação da medida cautelar do STF contra o deputado Daniel Silveira. A decisão foi tomada após reunião de líderes”, informou nota à imprensa divulgada pela presidência da Câmara.

Em situações normais, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) seria responsável pela elaboração de um parecer pela manutenção ou relaxamento da prisão, que seria submetido ao plenário. Mas, como a CCJ ainda não está instalada, o caso deve ser tratado diretamente em plenário.

O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) será o relator do caso e ficará responsável pela apresentação do parecer que, para ser aprovado, precisa de 257 votos, o equivalente à maioria dos membros da Casa, formada por 513 deputados. As regras para a abertura da sessão e da ordem do dia são as mesmas de uma sessão normal. É necessária a presença de 51 deputados na Casa. Para se iniciar a deliberação, é exigido um mínimo de 257 presentes no painel.

Caso o parecer não seja aprovado, fica valendo a opinião majoritária do plenário.

Silveira foi preso na noite de terça-feira por ordem do ministro do STF Alexandre de Moraes, decisão chancelada no dia seguinte pela unanimidade dos ministros do STF.

O parlamentar também foi alvo de denúncia Procuradoria-Geral da República por crimes como coação no curso do processo e de incitação de animosidade entre as Forças Armadas e o Supremo.

Na quarta-feira, a Mesa Diretora da Câmara já havia decidido reativar o Conselho de Ética da Casa e representou contra o deputado nesse colegiado.

De acordo com a Agência Câmara de Notícias, a representação já chegou oficialmente ao Conselho de Ética, que deve analisar o caso a partir da retomada dos trabalhos do colegiado, na próxima terça-feira.

Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.

!function(f,b,e,v,n,t,s)
{if(f.fbq)return;n=f.fbq=function()
{n.callMethod? n.callMethod.apply(n,arguments):n.queue.push(arguments)};
if(!f._fbq)f._fbq=n;n.push=n;n.loaded=!0;n.version=’2.0′;
n.queue=[];t=b.createElement(e);t.async=!0;
t.src=v;s=b.getElementsByTagName(e)[0];
s.parentNode.insertBefore(t,s)}(window, document,’script’,
‘https://connect.facebook.net/en_US/fbevents.js’);
fbq(‘init’, ‘751110881643258’);
fbq(‘track’, ‘PageView’);


[ad_2]

Fonte Notícia