Prefeitura inaugura 1º Ecoponto e define local para outros quatro na Capital
Por Redação Publicado 1 de março de 2018 às 09:14hs

Começa a funcionar no próximo dia 26 de março o primeiro dos cinco ecopontos que serão instalados  em Campo Grande. O ecoponto Panamá terá capacidade para receber até 104 metros cúbicos, o equivalente a quase 20 caçambas com capacidade para 5 metros cúbicos.  O ecoponto funcionará de segunda a sábado, das 7 às 18 horas.

O Ecoponto Panamá é o primeiro dos cinco que a Prefeitura planeja inaugurar neste ano. Além dele, serão instalados ecopontos no Lageado, Nova Lima, Noroeste e União. “A Prefeitura já está se organizando para entrega de mais ecopontos para a Capital”, explicou o secretário de Meio Ambiente e Gestão Urbana, José Marcos Fonseca.

O processo de  instalação deste ecoponto estava travado há mais de quatro anos por questões burocráticas que foram resolvidas ao longo de 2017.Cada pessoa poderá levar  até um  metro cúbico por dia de restos de galhos, resultado da poda de árvores, resíduo do corte de grama,  650 quilos (resíduo seco) ou 850 quilos (se úmido). Não serão recebidos materiais de empresas que fazem o transporte em caçambas destes resíduos para destinação final em aterros licenciados.

O ecoponto também vai receber objetos, móveis  e eletrodomésticos inservíveis, tais como geladeiras, máquinas de lavar, sofás, computadores.   Tudo isto hoje , por falta de um local adequado de descarte, acaba sendo jogado, irregularmente, em terrenos ou até vias públicas.

O ecoponto

A estrutura  de  1.200 metros foi instalada numa área pública de 3.651 metros quadrados,  na Rua Sagarana, esquina com a Avenida Professor José Barbosa Hugo Rodrigues, no Bairro Zé Pereira. A Prefeitura vai pagar em torno de R$ 17,1 mil por mês para a Solurb gerenciar o local, que será cercado por funcionários que farão a vigilância e o controle de acesso 24 horas.

A concessionária  está investindo  em torno de R$ 800 mil na construção de guarita, cerca, duas bacias de retenção, cada uma com capacidade para 3 mil litros e calçamento do pátio de desembarque com lajotas sextavadas. Serão instalados  nove containers, sendo cinco para entulhos da construção (cada um com capacidade para 5 metros cúbicos) e quatro para galhos de árvores (cada um para 26 metros cúbicos).

Caberá à concessionária separar todo o material e dar destinação final. O resíduo reciclável vai para as cooperativas abrigadas na Unidade de Tratamento de Reciclável (UTR), que hoje recebe em média 11 toneladas por dia, resultado da coleta seletiva.